Daddy's Little Girl

Daddy’s Little Girl

Os dois textos abaixo fazem parte, respectivamente, de “Centelha” e “Primavera”, dois dos livros que escrevo, e narram um pouco da relação entre Eduardo e sua filha mais nova, Mariana. Eis a minha singela homenagem aos grandes pais por aí, como o meu.  💗 E se quiserem ler um pouquinho Continue Lendo…

180f6d37c787d2548d0ff43237cf4592

Dois

Ali estavam os dois. Nada acontecera como ela havia imaginado. Estava paralisada. Como em uma questão de semanas havia tudo tomado um rumo tão inesperado. Exatamente como vinte e cinco antes. Sem a decepção, talvez, porém certamente com o mesmo estarrecimento e com o mesmo silêncio perturbador a preencher o Continue Lendo…

Buquê de Noiva

You and You Alone

*Trilha sonora ao fim do post Chegara o grande dia. O grande dia com o qual ela deixara de sonhar havia muito; o grande dia outrora destruído pelo definitivo. Tantos anos descartando a possibilidade, tantos anos fechada para o mundo, tantos anos sofrendo pela perda tão repentina… E eis que Continue Lendo…

Wish You Were Here

Trilha sonora ao fim do post. Ah, os bons tempos! Aqueles dias na faculdade de Direito no final dos anos 70… Eu, veterano; você, caloura. Seu longo cabelo negro a se movimentar sinuosamente junto de seus decididos passos pelos corredores. Sempre demasiado séria, porém igualmente encantadora. Os olhos cristalinamente verdes, Continue Lendo…

The Right Man / Open Arms

Dezessete horas em ponto quando o mais superior dos botões em madrepérola foi fechado. Calçados os peep toes de alto salto e meia-pata, voltou-se para o espelho. Emocionada, sorriu. Contente, nervosa, plena, apreensiva. Chegara o grande dia, aproximavam-se os grandes momentos. A condução, o sim, a primeira dança, a primeira vez. Continue Lendo…

Oh Mother

Com sua mãe ela jamais pôde contar. Rosa era fria. Rosa era fútil. Rosa era egoísta. Rosa era insuportável. Rosa era uma vadia. Cobiçara o marido da irmã. Aproveitara-se da ausência da irmã. Provocara o cunhado à exaustão. Mediante vis artimanhas, enredara o cunhado, entregara-se ao cunhado. Então concebeu a filha única. Continue Lendo…

Heaven Came Down

*playlist da crônica ao fim do texto Haveria mais verdadeiro ditado que aquele que enuncia que ninguém sabe o que tem até que o perde? Isadora não se considerava capaz de amar, não se considerava capaz de sentir. Isadora, porém, descobriu Bernardo. E Bernardo a descobriu; amaram-se. Um namoro sólido, desde o primeiro Continue Lendo…