Crush

23246339ba3e5ef8b9ce3138fbbfb4afEu queria uma promessa, alguma garantia. Eu não estava para perder; eu queria uma história, queria o para sempre. Felizes, de preferência. Apenas um gesto, um beijo lançado como mero conhecido e voilà! Inevitável, irrefreável, plenamente extasiada. Olhares trocados e o fluxo de adrenalina me inunda e me deixa tensa.

Uma paixonite? Quem sabe… Como raciocinar com o coração tão acelerado? Mas eu sei o que quero, eu sei o quanto quero. Você. Você e seus olhos mirando no fundo das minhas pupilas. Você. Você e seus lábios nos meus. Você. Você só para mim; condenado a mim, atado a mim. Para sempre? Nesse eterno minuto de encontro, sim! Depois? Não sei ainda… Mas agora… Agora sim!

Terá sido o destino? Será que foi sorte? Mero acaso? Talvez uma maldição… O mais doce e atrevido dos infortúnios! Hormônios? Em conflito, colidindo, confundindo a percepção. E me sinto fraquejar… Ofegante, cambaleante, sempre que diante você. É impossível não me fixar, é impossível controlar. Não me parece amor, mas sim arrebata. Não, não quero me afastar. Quero me aproximar, quero sentir, quero tocar.

Cada movimento, cada fio de cabelo; não posso não te notar, não posso não te desejar. Como não me abalar quando os olhos de outra vejo em você pousarem? Como não odiar quando uma outra diz um olá? Mas eu as entendo. Você é especial, você é único. E não te querer é simplesmente impossível… Mas como dizer? Como fazê-lo exclusivo? Não há como! Você gosta de atrair as atenções, contudo não quer se prender. Você ama destroçar corações! Mas não, não me sinto vítima de seus encantos e imagino que tampouco a maioria das outras se sinta. Não me sinto uma vítima ainda que sejam nítidos seu deleite, seu orgulho, por tantas ter a cobiçá-lo.

Sou afortunada, afortunada pela sensação de simplesmente te querer, afortunada por simplesmente te ver, afortunada por imaginá-lo só para mim, afortunada por sonhar com o dia em que enfim… …Distintamente olhará para mim! Obrigada pela perturbação, obrigada pelo desequilíbrio, obrigada pela emoção! Haveria sonhos se não fosse por você? Haveria sentimentos se não fosse por você? Haveria a excitante taquicardia dos apaixonados e outras indizíveis sensações fisiológicas se não fosse por você? Não, não, não! É inevitável, é natural. Pode ele não sentir nada, posso eu nem mesmo estar amando, mas é real… A paixão, ah a paixão é real.

Economista & Escritora. 25 anos, apaixonada por ficção, música, política e coisas fofas. Aqui vocês terão resenhas e, principalmente, textos ficcionais escritos por esta que vos “fala”.

0

4 thoughts on “Crush

Comente!